Vazão do São Francisco pode ser ainda mais reduzida em junho

A previsão é racionalizar o consumo nos reservatórios de Sobradinho e Xingó

usina-hidreletrica-xingo

Texto: Delane Barros

A Agência Nacional de Águas (ANA) deve iniciar a discussão com os estados da bacia do rio São Francisco sobre adoção de possíveis medidas de gestão para enfrentamento da crise hídrica. A previsão é de reduzir a vazão nos reservatórios de Sobradinho, na Bahia, e Xingó, entre Alagoas e Sergipe, para 540 metros cúbicos por segundo (m³/s), a partir de junho. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (15 de maio), durante reunião de avaliação das condições de operação dos reservatórios, realizada na sede do órgão, em Brasília (DF), e transmitida por videoconferência.

A proposta da ANA, apresentada pelo superintendente da agência, Joaquim Gondim, é discutir medidas de acordo com a operacionalização dos reservatórios, para compor uma visão integrada para o próximo período úmido da bacia. A proposta deve ser a definição de uma curva-meta para cada reservatório, a fim de evitar a utilização do volume morto dos reservatórios de Sobradinho e Xingó. Outra proposta, que ainda será discutida com os estados, é a adoção do chamado Dia do Rio, que consistiria na suspensão das captações para irrigação um dia por semana, possivelmente às segundas-feiras.



CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Publicado em terça-feira, 16 de maio de 2017