Junho é o pior mês para o São Francisco na média histórica

Texto: Delane Barros

A forte estiagem continua na bacia do rio São Francisco e a previsão é de que em novembro o nível de armazenamento de água no volume útil do reservatório de Sobradinho na Bahia, um dos mais importantes do país, fique abaixo de zero. A informação foi passada na manhã desta segunda-feira (3 de julho), durante reunião promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA), para avaliação das condições hidrológicas da bacia e transmitida por videoconferência.

De acordo com relatório apresentado pela equipe técnica do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o mês de junho fechou com o registro de chuvas abaixo da média história. Conforme o coordenador-geral de Operações do órgão, Marcelo Seluchi, a média de chuvas na bacia do São Francisco é de 19 milímetros (mm) e esse ano foi de apenas 4 mm. “E para os próximos 15 dias não há previsão de chuva significativa”, garantiu ele. Diante desse quadro, a expectativa é de que em novembro, quando acaba o período úmido, o reservatório de Três Marias, em Minas Gerais, esteja com apenas 5% de seu volume útil e Sobradinho com -1,1%.

A solução para este último chegar ao índice zero de armazenamento do seu volume útil, a sugestão seria aplicar uma redução ainda maior na vazão na região do Baixo São Francisco, saindo do patamar atual de 600 metros cúbicos por segundo (m³/s) para 570 m³/s. Para ser implementada, a medida depende de autorização do Instituto Brasileiro de recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A proposta não avançou, pois somente há poucos dias o Ibama encerrou a fase considerada de testes para implementar a vazão atual. Para emitir autorização nesse sentido vários aspectos são avaliados, a exemplo da qualidade da água e os diversos impactos que podem ser registrados.

Além dos estados inseridos na bacia do São Francisco, ou seja, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, também participaram da videoconferência representantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), da Marinha, Ministério do Meio Ambiente e o de Minas e Energia, entre outros.



CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Publicado em terça-feira, 4 de julho de 2017