Defluência será elevada em Sobradinho durante o mês de agosto

Texto: Delane Barros

A defluência do reservatório de Sobradinho, na Bahia, deverá ser elevada do nível atual, de 600 metros cúbicos por segundo (m³/s) para 693 m³/s. A informação foi transmitida na manhã desta segunda-feira (31 de julho) pelos técnicos do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), durante a reunião para avaliação das condições hidrológicas na bacia do rio São Francisco, promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA) e transmitida por videoconferência para os estados da bacia do São Francisco.

O objetivo da elevação da vazão visa garantir a manutenção do armazenamento em torno de 15% do volume útil em Itaparica até setembro e em 10% a partir de outubro. Esse patamar deve começar a vigorar na próxima segunda-feira (07 de agosto) e se prolongando até o final do mês. Enquanto isso, a defluência de Xingó, entre Alagoas e Sergipe, deverá permanecer nos 600 m³/s, devendo ser reduzida para 550 m³/s a partir de setembro.

Já no reservatório de Três Marias, em Minas Gerais, a defluência deverá ficar estabelecida em 270 m³/s durante o mês de agosto, sendo elevada para 300 m³/s no final do mês e aumentar para 310 m³/s em setembro e outubro. Ainda durante a reunião, técnicos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) apresentaram as previsões e projeções para a bacia do São Francisco para os próximos dias. De acordo com Marcelo Seluchi, coordenador de operações, não há previsão de chuvas para a bacia nos próximos sete dias e o que se apresenta é de forte estiagem nos próximos meses.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, participou do encontro no escritório do colegiado em Maceió, através de videoconferência. Ele aproveitou para reforçar o grave problema da intrusão salina na foz do rio São Francisco, em Piaçabuçu (AL) e relatou a contribuição do Comitê para minimizar os efeitos do problema.

Miranda informou aos participantes do fórum que caberá ao CBHSF a construção de um reservatório pulmão em Piaçabuçu, além de um acesso de 900 metros a um poço artesiano, a ser construído pela Companhia de Abastecimento de Sergipe (Deso) no povoado Resina, naquele estado. “O Comitê não tem dinheiro para tudo, mas essa é a nossa contribuição, visto que fomos procurados pela Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal), e pelo Incra de Sergipe, que apresentaram essas demandas e iremos atender de forma emergencial”, destacou o presidente do CBHSF.

Na próxima segunda-feira (07 de agosto) haverá nova reunião para avaliação das condições hidrológicas da bacia do chamado rio da integração nacional, igualmente transmitida por videoconferência para os estados da bacia.



CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Publicado em segunda-feira, 31 de julho de 2017