Notícias

09/08/2018

Outorga, Sistema Federal de Regulação do Uso e Dia do Rio foram temas de reunião da CTOC

Os membros da Câmara Técnica de Outorga e Cobrança (CTOC) do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) reuniram-se nesta quinta-feira (09 de agosto), na sede da Agência Nacional das Águas (ANA), em Brasília (DF). Na pauta, a apresentação do Sistema Federal de Regulação do Uso (REGLA), os resultados do Dia do Rio e a disponibilidade de vazões para novas outorgas na bacia hidrográfica do Velho Chico.

O coordenador da CTOC, Deivid Lucas de Oliveira, avaliou o encontro como muito positivo. Ele explicou que a câmara técnica sempre focou na questão da cobrança em detrimento da outorga. Após a recente aprovação pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH), da nova metodologia de cobrança pelo uso da água na bacia hidrográfica do rio São Francisco que entrará em vigor a partir de 1o de janeiro de 2019, o colegiado poderá, agora, debater a questão da outorga com mais profundidade.

“A CTOC sempre focou em cobrança e o momento agora é de entender melhor como funciona o processo de outorga na bacia hidrográfica do rio São Francisco”, comentou Oliveira.

Durante a reunião, técnicos da ANA apresentaram como funciona o sistema de vazão, a análise de outorgas e o REGLA. “O novo sistema consolida todas as informações de outorga, cadastro de usuários e facilita o contato entre órgão gestor e usuário”, explicou o coordenador da CTOC.

Outro tema abordado durante o encontro foi o Dia do Rio. A medida da ANA foi estipulada pela Resolução ANA 1043, de 19 de junho de 2017, e proíbe as captações de água na bacia do São Francisco durante as quartas-feiras do mês, exceto para abastecimento humano ou animal. No caso da indústria, a regra estabeleceu uma redução de 14% mensal de captação.

O objetivo do Dia do Rio é reforçar as ações que vêm sendo adotadas para preservar os estoques nos reservatórios da bacia do rio São Francisco, onde há sete anos chove abaixo da média. A regra vai vigorar até o dia 30 de novembro de 2018 e afeta mais de dois mil usuários, principalmente irrigantes e indústrias, na calha do Velho Chico, em 14 afluentes de gestão federal, nos lagos dos seis reservatórios da Bacia e no complexo Paulo Afonso, na Bahia.

De acordo com os dados apresentados pela ANA durante a reunião, os efeitos da medida são extremamente positivos. O Dia do Rio continua, mas com menos restrições e com a proibição em captar às primeiras e terceiras quartas-feiras do mês. “Para o setor da indústria, a redução é de 7% mensal da captação. Identificamos que os resultados foram positivos e a disponibilidade hídrica da bacia melhorou após essa resolução”, afirma Oliveira.

 

*Texto: Iara Vidal
*Fotos: Iara Vidal 

Compartilhe:

Outras notícias

22/02/2019

Ministro do Desenvolvimento Regional expressa preocupação com contaminação do rio São Francisco com pluma de rejeitos de Brumadinho

Gustavo Canuto participou de audiência pública na Câmara dos Deputados, que teve a participação do vice-presidente do CBHSF, José Maciel ...

Leia mais

22/02/2019

População de Paracatu teme por barragens de rejeito de ouro e contaminação por arsênio

Paracatu, distante cerca de 480 quilômetros de Belo Horizonte, na região Noroeste de Minas, abriga a maior planta de mineração ...

Leia mais