Notícias

14/09/2018

Municípios abastecidos pela Estação Carmo de Cajuru estão em “Restrição de Uso”

O prazo é indeterminado e usuários deverão reduzir o consumo em até 50%.

Devido ao período de estiagem, a Estação de Carmo Cajuru, que recebe água do Rio Pará, afluente do Rio São Francisco e abrange os municípios de Carmo do Cajuru, Carmópolis de Minas, Cláudio, Desterro de Entre Rios, Divinópolis, Itaguara, Oliveira, Passa Tempo, Piracema e Resende Costa, encontra-se, desde o início de setembro, em estado de “restrição de uso”, regra aplicada pelo Instituto Mineiro de Gestão de Águas (Igam), decretada na Deliberação 49, aprovada em 2015, pelo Conselho de Recursos Hídricos.

A Deliberação 49 foi estabelecida para a gestão de bacias hidrográficas em situações de escassez. Desta forma, o monitoramento hidrológico fornece dados para a avaliação da quantidade de água disponível e a readequação da vazão autorizada para captação de água, com o objetivo de atender, minimamente, a todos os usuários da Bacia.

As cidades que estão em “restrição de uso” devem reduzir o consumo humano, dessedentação animal e abastecimento público, em 20%, irrigação, em 25%, industrial e agroindustrial, em 30% e nas demais finalidades, em 50%. Caso haja descumprimento da norma estabelecida, uma multa de R$ 228 será aplicada.

De acordo com a coordenadora do CCR Alto São Francisco, Silvia Freedman, a “restrição de uso” é necessária. “Minas Gerais vem sofrendo com a escassez hídrica, portanto, o balanço hídrico deve ser bem observado, para que todos possam ser atendidos e a restrição de uso é aplicada para que haja uma equalização no consumo”, declara.

A regra de Restrição de Uso é aplicada quando o nível de água no reservatório observado, for inferior a 50%. O Igam tem trabalhado para que todas as pessoas dos municípios atingidos sejam informadas. “O prazo para a restrição de uso é indeterminado, portanto, estamos trabalhando para que todos os usuários de recursos hídricos sejam informados da situação. É importante que as reduções sejam seguidas para que não sofram penalidades”, informa o diretor de operações de eventos críticos do Igam, Heitor Soares.

A situação das bacias hidrográficas de Minas pode ser conferida no site do Igam: http://www.meioambiente.mg.gov.br/igam/boletins-hidrometeorologicos. Usos irregulares ou descumprimento da regra de restrição podem ser denunciados pelo telefone 155.

*Texto: Amanda Eduarda 

 

Compartilhe:

Outras notícias

14/11/2018

Jornal Travessia – edição de novembro/2018

A edição online da 19ª edição do Jornal Travessia do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) já ...

Leia mais

14/11/2018

CBHSF irá participar do XIV Simpósio de Recursos do Nordeste que acontecerá em Maceió (AL)

O evento é uma iniciativa da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, que tem o intuito de promover avanços na pesquisa ...

Leia mais