Notícias

22/02/2019

Ministro do Desenvolvimento Regional expressa preocupação com contaminação do rio São Francisco com pluma de rejeitos de Brumadinho


Gustavo Canuto participou de audiência pública na Câmara dos Deputados, que teve a participação do vice-presidente do CBHSF, José Maciel Oliveira


A pluma de rejeitos oriunda do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) deve chegar diluída ao rio São Francisco. Essa é a estimativa do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, feita durante audiência pública promovida pela Comissão Externa Desastre de Brumadinho (CEXBRUMA), da Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (21 de fevereiro).

O vice-presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF), José Maciel Oliveira, acompanhou o evento a convite do Deputado Federal Júlio Delgado (PSB-MG), relator da CEXBRUMA, e na companhia do deputado estadual Lucas Ramos (PSB-PE), que integra a Frente Parlamentar em Defesa do Rio São Francisco na Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE).

O ministro foi o principal convidado da audiência pública, que também teve a participação do coordenador da Força-Tarefa de Brumadinho, José Adércio Leite Sampaio; o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves; o presidente da Federação Brasileira de Geólogos, Fabio Augusto Gomes Vieira Reis; e o coordenador regional da Funai, Jorge Luiz de Paula.

O deputado federal Júlio Delgado questionou o ministro do Desenvolvimento Regional sobre a possibilidade dos rejeitos atingirem o rio São Francisco. Canuto explicou que o percurso da pluma de rejeitos está sendo monitorado e está prevista uma operação especial no reservatório da Usina Hidrelétrica de Retiro Baixo para impedir ou mitigar a chegada dos rejeitos ao Velho Chico.

“O São Francisco é essencialíssimo para o desenvolvimento do Nordeste. A gente sabe da importância do rio desde a sua nascente até a foz para toda a região. É inconcebível que a gente não esteja analisando com todo o cuidado para que a contaminação seja reduzida”, garantiu o ministro.

Ele informou que a pluma de rejeitos ainda não chegou a Retiro Baixo, está se sedimentando ao longo do percurso e tem seu avanço monitorado diariamente. Nesta quinta-feira, 21 de fevereiro, a pluma de rejeitos está a 150 km de Retiro Baixo, garantiu o ministro.

Ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto (à esquerda). O vice-presidente do CBHSF, José Maciel Oliveira com a Comissão Externa Desastre de Brumadinho. 

 

De acordo com Canuto, uma operação especial foi montada para quando a pluma de rejeitos alcançar a usina Retiro Baixo. Ele explicou que o reservatório é grande e a expectativa é de que a pluma de rejeitos reduza a concentração. Todavia, explicou, é preciso garantir a vazão mínima de 28m3 por segundo do reservatório para não prejudicar a população que vive abaixo do rio.

“O que foi acordado é deixar o reservatório em sua cota mínima, de 614 metros, e quando a pluma [de rejeitos] chegar, fazer com que a vazão do Retiro Baixo seja ambiental, que é a menor possível, um fio d’água, exigida pela norma ambiental, para que aquele reservatório vá enchendo lentamente para permitir que os sedimentos não sigam o caminho para Três Marias”, comentou o ministro.

Caso a pluma de rejeitos chegue à barragem de Três Marias, o ministro estima que a capacidade de reservação do local possa diluir a pluma de rejeitos e impedir que atravesse a barragem para o rio São Francisco.

O vice-presidente do CBHSF avaliou como importante a participação na audiência pública, em especial ter ouvido do ministro que estão sendo adotadas medidas para evitar a contaminação das águas do rio São Francisco.

“A fala do ministro sobre a preocupação do Ministério do Desenvolvimento Regional com a chegada de rejeitos ao rio São Francisco, que pode prejudicar ainda mais a nossa população  foi importante.. Ele informou que o Ministério está cobrando da Vale a adoção de metodologias para que sejam barrados esses rejeitos para que não cheguem ao São Francisco”, comentou.


Assista ao vídeo da audiência pública:


 

Assessoria de Comunicação CBHSF:
TantoExpresso Comunicação e Mobilização Social
Texto: Iara Vidal
Fotos: Agência Câmara / Iara Vidal

Compartilhe:

Outras notícias

22/05/2019

CBHSF lança manual de educação ambiental

Esta cartilha de educação ambiental Sou Mais Velho Chico - Manual de Educação Ambiental, é um breve apanhado de alguns ...

Leia mais

22/05/2019

CBHSF participa de Painel sobre “Gestão dos conflitos entre múltiplos usuários de água”

No segundo dia da III Conferência em Gestão Participativa de Reservatórios e Bacias Hidrográficas, nesta terça-feira (21.05), o presidente do ...

Leia mais