Notícias

05/11/2018

Estudantes universitárias realizam estudo sobre abastecimento no Distrito Federal e querem apresentar ao CBHSF

A situação de escassez hídrica registrada no Distrito Federal (DF) nos dois últimos anos motivou duas estudantes universitárias do curso de Ciências Biológicas da Faculdade LS, de Brasília, a analisar as possíveis causas do problema, bem como apontar soluções mais prováveis. Silvana de Sousa Ferreira e Tatiany Sousa Alves realizaram o trabalho de pesquisa intitulado “Escassez Hídrica no Reservatório do Rio Descoberto”, numa referência ao manancial que abastece a capital federal e seu entorno.

Todo o trabalho iniciou diante do cenário crítico que se registrou na capital federal e teve o objetivo de, também, alertar a população para o problema e trabalhar um dos itens mais importantes na área, que é a educação ambiental. “Na elaboração do trabalho, aproveitamos a oportunidade para levar as pessoas a despertar para a importância da preservação das nascentes com vistas à manutenção do Reservatório do Descoberto e, a partir daí, utilizar os recursos naturais com mais consciência”, explica Silvana, que revela o desejo de apresentar o resultado de sua pesquisa em plenária do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

Durante a defesa de sua tese de conclusão de curso, em agosto passado, a então bióloga Silvana de Sousa Ferreira, justificou a escolha do tema por considerar de grande importância a preservação das nascentes para o Cerrado. “Sou apaixonada pelo bioma em todos os aspectos, devido à sua biodiversidade. Sua importância ganha ainda mais magnitude por ser considerado o berço das águas do Brasil”, explica ela. “E o Cerrado tem grande importância para o Rio São Francisco, por isso gostaria de apresentar o trabalho em alguma das plenárias do CBHSF”, finaliza Silvana.

Durante a explanação feita para o corpo acadêmico da faculdade, Silvana e Tatiany alertaram para questões de grande importância, a exemplo dos efeitos provocados pela escassez hídrica, como disputa e conflito pelo uso da água; os modelos de governança da água, especialmente a participação social no Brasil; alertou para a responsabilidade da população com vistas à preservação ambiental, entre outros.

O estudo também levou em consideração outros pontos importantes, como o crescimento populacional no Distrito Federal nos últimos anos; o aumento do consumo de água – uma das justificativas para o nível crítico a que chegou o reservatório nos últimos dois anos; e os instrumentos existentes para a gestão hídrica, especialmente a Lei 9.433/97, a chamada Lei das Águas, entre outros.

Reservatório

A Barragem do Rio Descoberto é uma construção do tipo concreto e funcional por gravidade, localizada a cerca de 50 km a oeste de Brasília, concluída em 1974 pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). Com mais de 17 quilômetros de extensão, o reservatório tem capacidade de armazenamento de 103 milhões de metros cúbicos (m³) e é utilizado para o abastecimento de água para grande parte do Distrito Federal.

*Texto: Delane Barros

Compartilhe:

Outras notícias

14/11/2018

Jornal Travessia – edição de novembro/2018

A edição online da 19ª edição do Jornal Travessia do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) já ...

Leia mais

14/11/2018

CBHSF irá participar do XIV Simpósio de Recursos do Nordeste que acontecerá em Maceió (AL)

O evento é uma iniciativa da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, que tem o intuito de promover avanços na pesquisa ...

Leia mais