Notícias

14/09/2018

CBH Pará realizou reunião em Divinópolis para discutir a nova gestão

Encontro reuniu representantes da Agência Peixe Vivo e do Instituto Mineiro de Gestão das Água (Igam)

Os conselheiros Roberto Nogueira, da Associação Comercial e Empresarial de Itaúna – ACE e José Jorge Pereira, do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), foram indicados como representantes do CBH Rio Pará na Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco (CCR Alto São Francisco), em reunião realizada no dia 12 de setembro, no Auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – FIEMG Regional Centro-Oeste, em Divinópolis.

Na pauta, além da gestão da diretoria, foi apresentada a composição e as competências das Câmaras Técnicas do CBH Pará; a estrutura, competências e forma de atuação da Agência Peixe Vivo; forma de acompanhamento do Contrato de Gestão, cobrança na bacia hidrográfica do rio Pará, arrecadação, repasse de recursos e prestação de contas do Igam.

A apresentação do novo plano da diretoria, realizada pelo presidente do CBH Pará, José Hermano, foi estruturada com um cronograma de ações, metas, workshops em regiões da bacia, criação de câmaras técnicas, instituição da sede do Comitê e reunião com órgão de recursos hídricos. “O nosso objetivo é conhecer, capacitar e construir. Primeiro, então, precisamos estruturar o Comitê, rearticular as pessoas para que elas possam ver, novamente, a potência das nossas ações e visualizar o rio Pará. Para isso, portanto, precisamos capacitar os interessados para ter uma base, que as pessoas possam confiar”, declara Hermano.

Dando continuidade na fala do presidente, o secretário do CBH Pará, Túlio de Sá, explicou a necessidade de compor as quatro Câmaras Técnicas já existentes, que são: Câmara Técnica Institucional Legal (CTIL), Câmara Técnica de Outorga e Cobrança (CTOC), Câmara Técnica de Planejamento e Projetos (CTPP) e Câmara Técnica de Educação, Comunicação e Mobilização (CTECOM). Além disso, ele apresentou a estrutura e a função de cada CT. “A ideia é identificar o conhecimento ou formação dos conselheiros, ver qual câmara cada um tem interesse em participar e, baseado nessas informações, montar uma CT mais especializada”, declara.

A diretora-geral da Agência Peixe Vivo, Célia Fróes, esteve presente para introduzir aos participantes a história da APV, objetivos, comitês atendidos, integrantes, estrutura, boas práticas na gestão e entre outras atribuições da Agência. Célia aproveitou a ocasião para mostrar os projetos executados nas bacias do rio São Francisco, rio Verde Grande e rio das Velhas.

Próximo encontro

Uma nova reunião foi agendada para o dia 27 de novembro, mas ainda sem local definido.

*Texto: Amanda Eduarda

*Fotos: Diogo Oliveira

Compartilhe:

Outras notícias

14/11/2018

Jornal Travessia – edição de novembro/2018

A edição online da 19ª edição do Jornal Travessia do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) já ...

Leia mais

14/11/2018

CBHSF irá participar do XIV Simpósio de Recursos do Nordeste que acontecerá em Maceió (AL)

O evento é uma iniciativa da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, que tem o intuito de promover avanços na pesquisa ...

Leia mais