Notícias

04/06/2019

A campanha Vire Carranca envolve atividades educativas e culturais em Pão de Açúcar (AL)


A tarde do Dia Nacional em Defesa do Rio São Francisco, 3 de junho, foi de alerta à população de Pão de Açúcar (AL) sobre os problemas que o Velho Chico vem enfrentando e a importância de preservá-lo. A exposição ‘Conhecendo o Velho Chico’, que faz parte da campanha “Eu viro carranca para defender o Velho Chico”, organizada pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), proporcionou que apresentações culturais fossem manifestadas, através de grupos e da espontaneidade dos alunos visitantes. Crianças e adolescentes se uniram para celebrar o dia e aprender de uma forma diferente e lúdica em plena feira livre.


O coordenador da Câmara Consultiva Regional (CCR) do Baixo São Francisco, Honey Gama, avalia que o maior objetivo foi atingido. “Conseguimos empoderar e sensibilizar a comunidade de Pão de Açúcar, trazendo educação ambiental e chamando atenção para as ações e projetos do Comitê em defesa do Velho Chico. Também apresentamos toda a problemática que o rio vem passando nos últimos anos, que é, justamente o foco da campanha”, destacou.

O ambientalista e membro do CBHSF, Antônio Jackson, é adepto da mesma opinião. “Cumprimos a nossa missão. Saio daqui com a certeza de que cumpri com o meu dever e com a expectativa de que tudo isso seja revertido em ações concretas. Espero que, dessa multidão que participou da campanha, saiam pessoas empenhadas e com mais compromisso em defesa do rio. Eu gosto de falar o que sinto e me baseio em três princípios: verdade, conhecimento e amor à causa. Agora, as pessoas precisam começar a exercitar as ações e fazer acontecer. Afinal, o São Francisco está pedindo socorro”, salienta.

Durante as atividades da tarde, o diretor da Unidade Municipal de Ensino (U.M.E.) Senador Rui Palmeira, Graziano Silva Cruz, levou seus alunos à exposição e enfatizou a influência da cultura e de atividades lúdicas para o aprendizado. “Este é um espaço de educação não-formal, onde retiramos a criança da sala de aula e abrimos um leque de sugestões de aprendizagem. Essa parte da transformação cognitiva ao mundo externo é essencial para que as crianças consigam conviver e interagir com os outros. Dedicar um momento para trazer as crianças a um espaço como esse, que conscientiza sobre o rio São Francisco, é de grande importância para todos, não só as crianças, já que elas acabam incentivando os adultos. A campanha está maravilhosa e, para nós, é muito emocionante aprender sobre o rio. Independente da situação em que ele se encontre”, afirmou.


Assista ao vídeo da campanha em Pão de Açúcar (AL)


As ações relativas ao conhecido Rio da Integração Nacional também reuniu entoadas nordestinas, rodas musicais, concurso de redação e apresentação do coral da Escola Municipal Bráulio Cavalcante e do grupo de dança Lavadeiras. Rayca Andrade Almeida, 5º ano da Unidade Municipal Escolar (U.M.E.) Rui Palmeira, tem 11 anos e foi uma das três premiadas no concurso de redação. No texto, ela aborda o antes e depois do rio e conscientiza o leitor para preservar a maior riqueza dos ribeirinhos. “O rio está morrendo e as pessoas ainda continuam jogando lixo no rio. Temos que virar carranca para defender o Velho Chico mesmo, porque é dele que sobrevivemos. Eu gosto muito do rio e quero cuidar dele”, expressou.

Valdir Pinto de Gusmão é pão de açucarense e, desde que se aposentou, veio de Brasília (DF), onde trabalhava, para dividir seu tempo entre Maceió, Arapiraca e Pão de Açúcar (AL). Nesta vinda a sua cidade natal, a campanha Viro Carranca chamou a atenção pela movimentação gerada na cidade. “Na minha época de criança não tinha isso, era tudo bem diferente. Conservação é tudo e nunca houve, por isso a atuação do Comitê é tão importante”, afirma.


Veja as fotos da campanha:


Pão de Açúcar

A cidade alagoana Pão de Açúcar foi uma das quatro cidades brasileiras escolhidas para sediar a campanha “Eu viro carranca para defender o Velho Chico”, nos dias 2 e 3 de junho. Durante os dois dias, centenas de pessoas foram alcançadas, através de conscientizações em defesa do rio São Francisco, que aconteceram na beira do rio e durante a feira livre do município. A campanha levou a informação de diversas formas à comunidade, com apresentações culturais, regata de canoas, palestras, concurso de redação, exposição, visitas guiadas e educativas.

 

Assessoria de Comunicação CBHSF:
TantoExpresso Comunicação e Mobilização Social
*Texto: Carolina Leite
*Fotos: Edson Oliveira

Compartilhe:

Outras notícias

19/06/2019

Assista ao vídeo da campanha Vire Carranca em Três Marias (MG)

Carinhosamente conhecida como ‘Mar Doce de Minas’, Três Marias é um município brasileiro localizado na região Central de Minas Gerais, ...

Leia mais

19/06/2019

Perdas de água potável seriam suficientes para abastecer 30% da população brasileira por um ano

Estudo do Instituto Trata Brasil mostra que vazamentos, furtos, erros de leitura do hidrômetro, entre outros fatores, causaram um prejuízo ...

Leia mais